Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Livraria Lello dá 321 mil euros por primeiras edições

Administração da livraria está disposta a pagar 250 mil euros pelo poema épico ‘Os Lusíadas’, de Camões.
Ana Maria Ribeiro 15 de Janeiro de 2019 às 01:30
Livraria Lello foi fundada em 1906 e nos últimos anos transformou-se numa atração turística
Primeira edição de ‘Os Lusíadas’ vale 250 mil euros para a administração da Lello
Livraria Lello foi fundada em 1906 e nos últimos anos transformou-se numa atração turística
Primeira edição de ‘Os Lusíadas’ vale 250 mil euros para a administração da Lello
Livraria Lello foi fundada em 1906 e nos últimos anos transformou-se numa atração turística
Primeira edição de ‘Os Lusíadas’ vale 250 mil euros para a administração da Lello
A administradora da Livraria Lello, no Porto, quer comprar três livros raros, e, por ocasião da celebração dos 113 anos do estabelecimento, anunciou que está disposta a pagar 321 500 euros para adquirir as obras. Aurora Pedro Pinto quer, mais precisamente, as primeiras edições do poema épico ‘Os Lusíadas’, de Luís Vaz de Camões; do livro ‘Harry Potter e a Pedra Filosofal’, de J.K. Rowling; e a edição número 1 da Gazeta da Restauração, o primeiro jornal português, publicado em 1641.

Por ‘Os Lusíadas’ está disposta a oferecer 250 mil euros, por ‘Harry Potter’ 70 mil e 1500 euros pelo jornal. A administradora diz que o objetivo da iniciativa é mostrar que o livro também pode ser um investimento. "É uma chamada de atenção para que o livro não é só um objeto de lazer e de prazer pelas histórias que contém. Ele pode ser um objeto de prazer pela obra de arte e pode ser um objeto de investimento e valorização como outras obras de arte, a pintura ou a escultura", explica Aurora Pedro Pinto.

Fundada em 1906, a Livraria Lello é hoje um dos locais mais turísticos do Porto e nos últimos anos aumentou as visitas em 13%. Segundo a administradora, o espaço já não comporta mais gente. As vendas também têm crescido. "O acréscimo ultrapassou os 35%, o que significa que quem nos procura compra cada vez mais livros. Estamos a alcançar o nosso objetivo, que é transformar visitantes em leitores e exportar cultura portuguesa", conclui.
Ver comentários