Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Conheça Marcel Keizer, o futuro treinador do Sporting

Sobrinho de uma lenda do Ajax, levou a equipa secundária do clube de Amesterdão à glória em 2017.
4 de Novembro de 2018 às 15:28
O treinador de futebol Marcel Keizer
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
O treinador de futebol Marcel Keizer
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
O treinador de futebol Marcel Keizer
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade

José Peseiro saiu do comando do Sporting e pode já estar encontrado o escolhido de Frederico Varandas para o seu lugar. Marcel Keizer está atualmente ligado ao Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, mas já terá acordo com os "leões" para ser o treinador do futuro em Alvalade. O holandês de 49 anos vem da escola do Ajax e promete futebol ofensivo e juventude, duas características que o presidente leonino aprecia.

O seu antigo presidente no Cambuur, Jerge Hoefdraad, descreve-o como um homem "calmo e honesto" e é conhecido pelas sessões de treino adicionais que agenda com os jogadores. O treinador evoca o estilo de jogo de Johan Cruyff e gosta de praticar futebol ofensivo, ao estilo do Ajax. Em entrevista ao clube de Amesterdão, referiu que "diz as coisas como são" e que não gosta de jogar só com a sua táctica favorita, o 4-3-3.

Sobrinho de uma lenda do clube de Amesterdão, Piet Keizer, estreou-se precisamente no Ajax ao lado de notáveis como Dennis Bergkamp – que é seu adjunto no Al Jazira – ou os irmãos de Boer. Como jogador, nunca conseguiu estabelecer-se no conjunto holandês e foi rodando em clubes da principal divisão do país, como o Cambuur, o De Graafschap ou o FC Emmen.

Retirado dos relvados com 33 anos, aceitou o cargo de treinador no modesto UVS, da quinta divisão holandesa, em 2004. Foi despedido por não ter conseguido a promoção e, no ano seguinte, o clube viria a conseguir o ambicionado título. Em 2007, começou uma aventura de quatro anos nos recém-promovidos à quinta divisão SV Argon.

Uma boa campanha valeu-lhe o cargo de treinador no Telstar na Eerste Divisie, a segunda divisão holandesa. Depois de duas classificações modestas aceitou o convite do Cambuur, o clube onde fez grande parte da carreira como jogador, para director-desportivo e, posteriormente, treinador – com uma passagem pelo FC Emmen pelo meio.

A estreia na Eredivisie, a primeira liga holandesa, aconteceu precisamente no Cambuur mas não correu da melhor maneira: Keizer não conseguiu escapar à despromoção e acabou no último lugar da tabela. Tudo estava certo para lutar pela subida na época seguinte só que o telefonema de um amor antigo mudou-lhe a vida.

O director desportivo do Ajax e lenda por entre os postes, Edwin Van der Sar, ligou a Marcel perguntando-lhe se este quereria ser o homem a liderar o Jong Ajax, a equipa B do Ajax. "É um treinador experiente que conhece bem o nosso sistema de formação. É importante que o escolhido para o lugar faça uma transição dos jogadores para a equipa principal e o Marcel representa um importante papel neste processo", afirmou na altura.

Com Keizer ao leme, o Jong Ajax superou expectativas e terminou no segundo lugar da Eerste Divisie. No plantel constavam jogadores que estão actualmente no plantel principal e fincaram o pé ao Benfica em Amsterdão, como o guarda-redes André Onana, o agora capitão Matthijs de Ligt, Frenkie de Jong, Donny van de Beek, Carel Eiting, David Neres e o marcador do golo do encontro, Noussair Mazraoui . Outros jogadores nessa equipa já estão noutros voos, como Davinson Sanchez e Kenny Tete, defesas do Tottenham e do Lyon, e Justin Kluivert, na Roma.

O futebol, esse, era altamente ofensivo, o que se traduz nos 93 golos marcados nessa época. Após a saída de Peter Bosz do comando da equipa principal do Ajax, Keizer assumiu a continuidade do projecto na época de 2017/2018 mas as coisas não correram da melhor maneira. Seis meses depois de cumprir o sonho da sua vida, foi dispensado após eliminações da Liga dos Campeões, Liga Europa e Taça da Holanda, com o PSV a cinco pontos na classificação da Eredivisie.

Em junho de 2018, viajou até aos Emirados Árabes Unidos para se juntar ao Al Jazira. O clube ocupa actualmente o 3º lugar da Liga do Golfo Árabe, com quatro vitórias e quatro empates em oito jogos e com o pormenor de ter marcado em todos os jogos e não ter sofrido qualquer derrota.

Ver comentários