Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Portugal com 4.ª menor subida europeia do custo horário da mão de obra em 2018

Custo horário da mão de obra subiu de uma média de 14,0 euros para 14,2 euros, em Portugal.
11 de Abril de 2019 às 11:25
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Portugal teve o quarto menor aumento do custo horário da mão de obra em 2018, face ao ano anterior (1,4%), tendo o indicador avançado 2,7% na zona euro e 2,2% na União Europeia (UE), segundo o Eurostat.

Em Portugal, o custo horário da mão de obra - excluindo os setores da agricultura e administração pública - subiu de uma média de 14,0 euros para 14,2 euros, a quarta menor percentagem homóloga: 1,4%.

Os custos salariais mais baixos foram registados, no ano passado, na Bulgária (5,4Euro/hora), Roménia (6,9Euro), Hungria (9,2Euro) e Letónia (9,3Euro), enquanto os mais elevados se observaram na Dinamarca (43,5Euro/hora), Luxemburgo (40,6Euro), Bélgica (39,7Euro), Suécia (36,6Euro), Holanda (35,9Euro) e França (35,8Euro).

Na zona euro, a média do custo horário da mão-de-obra foi de 30,6 euros e na UE de 27,4 euros.

As maiores subidas homólogas foram registadas na Letónia (12,9%), na Lituânia (10,4%) e na Estónia e Eslováquia (6,8% cada) e as menores em Malta (0,4%), Finlândia (1,2%), Espanha (1,3%) e Portugal (1,4%).

Os gastos que as empresas têm com obrigações sociais variaram, segundo o gabinete estatístico europeu, entre 6,1% de Malta e os 32,6%, tendo a média da zona euro sido de 25,6% e a da UE de 23,7%.

As cotizações sociais representaram, em Portugal, 20,1% do custo horário da mão-de-obra, no ano passado.
União Europeia Portugal UE economia negócios e finanças macroeconomia conjuntura
Ver comentários