Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Fundador do Wikileaks Julian Assange detido em Londres

Australiano é acusado de pirataria e conspiração por tentar aceder a um computador do governo dos EUA.
11 de Abril de 2019 às 10:39
 Julian Assange detido em Londres
 Julian Assange detido em Londres
Julian Assange
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange detido em Londres
 Julian Assange detido em Londres
 Julian Assange detido em Londres
Julian Assange
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange detido em Londres
 Julian Assange detido em Londres
 Julian Assange detido em Londres
Julian Assange
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange na embaixada do Equador em Londres
Julian Assange detido em Londres
O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi preso pela polícia britânica esta quinta-feira no interior da embaixada do Equador em Londres após lhe ser cancelado o asilo político dado em 2012.

Assange está a ser acusado pelos crimes de pirataria e conspiração quando tentou aceder a um computador do governo dos EUA, para obter informações confidenciais, de acordo com a agência Reuters

O fundador da WikiLeaks entrou na embaixada há sete anos após lhe ser concedido asilo. O australiano estava a ser acusado de assédio sexual na Suécia.

Esta quinta-feira o asilo foi cancelado por parte do governo do Equador e o mandado de detenção emitido em 2012 foi colocado em prática, acabando assim o australiano de 47 anos por ser detido.


A polícia foi convidada pelo embaixador a entrar no edíficio para deter Assange. "Julian Assange, de 47 anos, foi preso, quinta-feira, 11 de abril, em nome das autoridades dos Estados Unidos, às 10h53 horas, após a sua chegada a uma esquadra de polícia no centro de Londres. Este é um mandado de extradição", refere a polícia num comunicado, dando assim seguimento a um mandado emitido em 2012 por magistrados do Tribunal de Westminster.


O australiano já foi presente ao tribunal de primeira instância, o Tribunal de Magistrados de Westminster. Os Estados Unidos devem apresentar um pedido para a extradição de Julian Assange da Grã-Bretanha até 12 de junho, segundo avança a agência Reuters.

O hacker foi condenado por violar a medida de coação e vai ser ouvido no dia 2 de maio. Até lá vai permanecer detido.

A advogada de Julian Assange, Jennifer Robinson, já tinha revelado através da rede social Twitter a detenção de Assange. Robinson alega que o fim do asilo do australiano se deveu a alegações de corrupção contra o presidente do Equador.

A organização WikiLeaks usou o Twitter para acusar os "atores poderosos", incluindo a CIA, de um esforço "sofisticado" para desumanizar Julian Assange.

Em 2010, a organização fundada por Assange divulgou mais de 90 mil documentos secretos relacionados com ações militares dos EUA no Afeganistão e 400 mil documentos sobre a guerra no Iraque.

Assange detido também na sequência de mandado de extradição dos EUA 
O fundador do portal WikiLeaks foi detido também na sequência de um mandado de extradição dos Estados Unidos, além da detenção em cumprimento de um mandado emitido em 2012 por um tribunal londrino, divulgou a polícia britânica.


Governo do Equador tinha advertido Assange
O Governo do Equador tinha advertido o australiano Julian Assange para respeitar as regras e manter o respeito para o país, porque ninguém "está acima da lei".

"Nenhuma pessoa sob a jurisdição do Equador está acima da lei", sublinhou na sexta-feira passada o Ministério das Relações Exteriores daquele país sul-americano, ressalvando, contudo, que iria manter o asilo ao australiano, que também tem nacionalidade equatoriana.

Esta quinta-feira, esse mesmo asilo foi retirado pelo governo equatoriano.

Advogado afirma que vida de Assange está em perigo se ele for extraditado para os Estados Unidos.«
A detenção de Assange marcam uma das transformações de uma vida tumultuada que transformou o programador australiano num rebelde procurado pelos Estados Unidos.

Horas depois, Assange foi acusado de conspiração por tentar aceder a um computador do governo dos EUA.

Equador Julian Assange Wikileaks Londres
Ver comentários