Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Menino de sete anos enterrado vivo por não saber salmos da Bíblia

Tutores legais torturavam a criança sempre que este não sabia o texto religioso.
4 de Fevereiro de 2019 às 11:34
Ethan Hauschultz
Timothy Hauschultz
Tina McKeever-Hauschultz
Ethan Hauschultz
Timothy Hauschultz
Tina McKeever-Hauschultz
Ethan Hauschultz
Timothy Hauschultz
Tina McKeever-Hauschultz
Um menino de sete anos, foi enterrado vivo num "caixão de neve" pelo filho dos tutores legais após não ter conseguido decorar alguns salmos da Bíblia.

O caso aconteceu em abril de 2018, em Newton, nos Estados Unidos, e só esta sexta-feira os tutores - Timothy Hauschultz e Tina McKeever-Hauschultz, e o filho de 15 anos de Timothy - foram detidos pelas autoridades pela morte de Ethan Hauschultz, de acordo com um comunicado citado pelo jornal britânico Mirror. 

De acordo com o comunicado, a investigação levada a cabo pelas autoridades locais determinou que, no dia 20 de abril de 2018, Ethan estava a cumprir um castigo determinado por Timothy. Esse castigo consistia em que a criança de sete anos carregasse um tronco de madeira que pesava aproximadamente dois terços de seu corpo durante quase duas horas.

O castigo era supervisionado pelo filho de Timothy que, ao longo desse período, agrediu Ethan, rolou o tronco de madeira por cima do peito do menino inúmeras vezes até que o enterrou na neve. 

Timothy e Tina transportaram Ethan para o hospital posteriormente onde foi declarado morto.

"Ethan estava inconsciente, tinha uma temperatura corporal extremamente baixa e múltiplas nódoas negras e ferimentos no seu corpo", lê-se no relatório citado pela comunicação social local. 

Apesar dos esforços dos médicos para reanimar a criança, Ethan não sobreviveu. 

O jovem de 15 anos foi preso sob suspeita de homicídio imprudente de primeiro grau e causar danos corporais intencionalmente. O adolescente encontra-se no Centro de Detenção Juvenil de Sheboygan, no estado norte-americano de Wisconsin.

Timothy, de 48 anos, foi acusado de homicídio doloso e Tina, de 35 anos, é acusada de não proteger a criança de danos físicos e de contribuir intencionalmente para os maus tratos de que Ethan era vítima.

Ver comentários