Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Geringonça tem os dias contados? Secretário de Estado diz que não

Duarte Cordeiro acredita que desentendimento sobre professores não dita o fim da geringonça.
9 de Maio de 2019 às 09:23
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
Duarte Cordeiro
O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, não descarta a hipótese de haver novo acordo de apoio parlamentar entre Partido Socialista, Bloco de Esquerda e Partido Comunista na próxima legislatura. E vai até mais longe e acredita que possa haver a possibilidade de haver membros do Governo vindos de partidos mais à esquerda.

Duarte Cordeiro afirmou, em entrevista conjunta ao jornal Público e à Rádio Renascença: "Eu acho possível que uma solução que funciona possa continuar. Esta solução têm-se mostrado estável, positiva para os portugueses, tem melhorado a vida das pessoas", acrescentando ainda: "Se todos quiserem há condições para a continuação".

Ainda durante a entrevista, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares criticou os partidos mais à direita do hemiciclo pela forma como lidaram com a questão da contagem integral do tempo dos professores. "Aparentemente, é possível tudo e o seu contrário por parte do PSD e do CDS", afirmou durante a entrevista. 

Já sobre a ameaça do primeiro-ministro de que se demitia na eventualidade de ser aprovado o decreto-lei que devolve integralmente o tempo de serviço aos professores, Cordeiro afirma que Costa " afirmou uma posição de princípio sobre as condições de governabilidade", por considerar que incluir esta despesa adicional não permitiria respeitar os compromissos assumidos no Orçamento do Estado e que dificultará a governação no futuro.

E Duarte Cordeiro deixa bem claro: "Nós não vamos conseguir recuperar todo o tempo para todas as pessoas relativamente a tudo o que nós perdemos no período da troika".
Ver comentários