Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Morreu Zeca Mendonça, histórico assessor do PSD e da Presidência da República

Assessor estava com Marcelo Rebelo de Sousa em Belém. Rui Rio lembra "um profissional competente, honesto e de enorme dedicação".
28 de Março de 2019 às 21:47
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Zeca Mendonça
Morreu Zeca Mendonça, um assessor histórico do PSD. Também acompanhou a Presidência da República, de Marcelo Rebelo de Sousa

José Luís Mendonça Nunes era funcionário do PSD desde 1974. Começou como segurança e desde 1977 que integrava o gabinete de imprensa social-democrata. No final de 2017, foi trabalhar para Marcelo Rebelo de Sousa, tornando-se assessor do Presidente da República. 

Como assessor de imprensa, trabalhou com 16 presidentes do PSD - ou 17, caso se conte com Leonardo Ribeiro de Almeida, que presidiu à Comissão Política quando Francisco Sá Carneiro liderava o partido e era primeiro-ministro, indica a agência Lusa. 

No Congresso do PSD, em Espinho, em 2016, Zeca Mendonça recebeu um aplauso, de pé, dos delegados, durante uma homenagem aos funcionários do partido.

Marcelo Rebelo de Sousa enaltece "lealdade" e "afetividade"

O Presidente da República reagiu esta quinta-feira à morte do assessor Zeca Mendonça, que com ele trabalhava no Palácio de Belém. "O Zeca serviu de forma discreta, leal, competente e devotada todos os líderes do PSD. E privou de forma afetuosa com todos os quadrantes partidários, nessa medida servindo a democracia portuguesa", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa ao Expresso.

Rui Rio lembra dedicação ao partido

O presidente do PSD, Rui Rio, lamentou esta quinta-feira a morte de Zeca Mendonça e considerou que o antigo assessor do partido "faz parte da história do PPD/PPD".

"Morreu o Zeca Mendonça, um profissional competente, honesto e de enorme dedicação ao PSD. A sua simpatia e disponibilidade a todos cativava. O Zeca faz parte da história do PPD/PSD e deixará, para sempre, uma enorme saudade em todos nós. A minha sentida e muito amiga homenagem", escreve Rui Rio, na sua conta oficial da rede social Twitter.






Numa nota de pesar publicada no site do partido, o PSD expressa igualmente "profunda consternação" com a notícia da morte de Zeca Mendonça.

"Nesta hora, faltam as palavras para expressar a sua importância para o partido e para todos aqueles com quem se cruzou ao longo da vida. Dedicação, seriedade e amizade são apenas alguns dos valores em que pensamos quando o relembramos", refere o texto, assegurando que o legado do histórico assessor "permanecerá para sempre".

O assessor da Presidência da República José Luís Mendonça Nunes, conhecido por 'Zeca Mendonça', morreu hoje aos 70 anos.

Zeca Mendonça nasceu em Lisboa, na freguesia de Santos-o-Velho, em 23 de março de 1949.

Torna-se funcionário do PSD (então PPD) em 1974, tendo começado como segurança, e em 1977 passou para o gabinete de imprensa do partido, no qual trabalhou durante 40 anos.

Como assessor de imprensa, Zeca Mendonça trabalhou com 16 presidentes do PSD - ou 17, caso se conte com Leonardo Ribeiro de Almeida, que presidiu à Comissão Política quando Francisco Sá Carneiro liderava o partido e era primeiro-ministro - terminando funções no mandato de Pedro Passos Coelho.

Em dezembro de 2017, põe fim a 43 anos de ligação profissional ao PSD para ir reforçar a equipa de assessoria do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.


zeca mendonça psd morte morreu assessor marcelo rebelo de sousa presidentes líderes partido
Ver comentários