Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Botão de pânico dado a vítima de agressor a quem Neto de Moura retirou pulseira eletrónica

Advogado da vítima voltou a levar o caso a tribunal perante os relatos de novas ameaças por parte do homem.
26 de Março de 2019 às 16:30
A carregar o vídeo ...
Advogado da vítima voltou a levar o caso a tribunal perante os relatos de novas ameaças por parte do homem.
O Ministério Público voltou a abrir um processo contra o agressor cujo caso de violência doméstica foi julgado pelo juiz Neto de Moura, no Tribunal da Relação do Porto, e a quem foi retirada a pulseira eletrónica.

O advogado da vítima, que se diz ter sentido desprotegida pela justiça, voltou a levar o caso a tribunal perante os relatos de novas ameaças por parte do homem, avança a TSF.

Face a estas novas ameaças, o Ministério Público autorizou a colocação de um botão de pânico que a mulher pode acionar quando e se se sentir ameaçada.
Ministério Público Neto de Moura Tribunal da Relação do Porto advogado crime lei e justiça
Ver comentários