Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Dois socorristas da Cruz Vermelha morrem a caminho de emergência

Despiste com ambulância foi fatal para os dois homens.
António Lúcio 9 de Maio de 2019 às 09:14
António Caeiro e Jorge Liberato junto a uma viatura da Cruz Vermelha
Ambulância ficou destruída
António Manuel Caeiro, uma das vitimas mortais
António Caeiro e Jorge Liberato junto a uma viatura da Cruz Vermelha
Ambulância ficou destruída
António Manuel Caeiro, uma das vitimas mortais
António Caeiro e Jorge Liberato junto a uma viatura da Cruz Vermelha
Ambulância ficou destruída
António Manuel Caeiro, uma das vitimas mortais
António Caeiro, de 49 anos, e Jorge Liberato, de 50, seguiam em marcha de urgência numa ambulância da Cruz Vermelha quando se despistaram numa curva da EN258, perto de Moura.

A viatura caiu a uma ribanceira com cerca de 10 metros de altura. Os dois operacionais morreram e um terceiro, Feliciano Rodrigues, de 42 anos, ficou com ferimentos ligeiros.

O acidente ocorreu pelas 22h00 de terça-feira. A ambulância da Cruz Vermelha de Safara e Sobral da Adiça tinha sido chamada para socorrer um homem que se tinha sentido mal, em Santo Aleixo da Restauração. Porém, na Estrada Nacional 258, que liga Moura a Barrancos, a ambulância despistou-se.

Segundo fonte da GNR, o excesso de velocidade poderá estar na origem do acidente, tendo em conta os sinais de travagem no local. A EN258 é uma via bastante estreita e em mau estado onde ocorrem acidentes com frequência.

A viatura ficou tombada ao fundo da ribanceira. Os trabalhos de remoção da viatura decorreram durante toda a manhã de ontem.
Ver comentários