Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Gabinete de António Costa teve memorando do caso de Tancos

Recebeu documento de manhã e à tarde ministro demitiu-se.
Sérgio A. Vitorino 25 de Abril de 2019 às 10:15
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
O chefe de gabinete do primeiro-ministro António Costa recebeu a 12 de outubro do ano passado o memorando entregue pela PJ Militar ao Ministério da Defesa em 2017, dando conta que o ‘achamento’ do material furtado nos paióis de Tancos não decorrera de investigação, mas de uma encenação.

A revelação foi feita esta quarta-feira, no Parlamento, pelo assessor militar do PM, major-general Tiago Vasconcelos, que assegurou ter pedido, a 11 de outubro, cópia ao então chefe de gabinete (Martins Pereira) do ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes, que lho entregou "no dia 12 de manhã".

"Sem timbre, sem data [como Martins descreveu]. Falei com o chefe de gabinete do PM [Francisco André] e disse-lhe ‘passa-se isto assim-assim’ e eu entreguei-lhe o documento dia 12", relatou.

Nessa tarde, Azeredo Lopes anunciou a demissão, factos que Vasconcelos não sabe se estão relacionados. Afirmou que "não se vê [no memorando] evidência de crime" e que Costa "quase de certeza absoluta não sabia de encenação".

Esta quarta-feira soube-se ainda que um tenente-coronel da GNR foi constituído como o 21º arguido no caso
Ver comentários