Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Papa Francisco apela à esperança durante Vigília Pascal

Há cada vez mais adultos que pedem o batismo na Páscoa.
Edgar Nascimento e Miguel Balança 21 de Abril de 2019 às 01:30
Francisco batizou oito adultos na Vigília Pascal
Momento da entrada do Papa na Basílica de S. Pedro
D. Manuel Clemente na cerimónia que encheu a Sé de Lisboa
Carpideiras, em pranto, durante o cortejo, até cumprimento da sentença
Animais foram benzidos num momento de festa e de crença em Castelo de Vide
Francisco batizou oito adultos na Vigília Pascal
Momento da entrada do Papa na Basílica de S. Pedro
D. Manuel Clemente na cerimónia que encheu a Sé de Lisboa
Carpideiras, em pranto, durante o cortejo, até cumprimento da sentença
Animais foram benzidos num momento de festa e de crença em Castelo de Vide
Francisco batizou oito adultos na Vigília Pascal
Momento da entrada do Papa na Basílica de S. Pedro
D. Manuel Clemente na cerimónia que encheu a Sé de Lisboa
Carpideiras, em pranto, durante o cortejo, até cumprimento da sentença
Animais foram benzidos num momento de festa e de crença em Castelo de Vide
O Papa Francisco apelou este sábado aos católicos para "removerem as pedras mais duras". Na homilia da Vigília Pascal, na Basílica de São Pedro, no Vaticano, Francisco aludiu à passagem bíblica que refere as mulheres que foram ao túmulo de Jesus e que encontraram-no vazio, com a pedra que o tapava retirada.

"Deus remove as pedras mais duras, contra as quais vão embater esperanças e expectativas: morte, pecado, medo, mundanismo. Mas há outra pedra que muitas vezes nos fecha o coração: a pedra do pecado. O pecado promete coisas fáceis e rápidas, prosperidade e sucesso, mas depois deixa apenas solidão e morte. O pecado é procurar a vida entre os mortos, o sentido da vida nas coisas que passam", referiu Francisco.

Durante a celebração, na presença de dezenas de bispos e padres e perante centenas de fiéis, Francisco batizou oito adultos, provenientes de Itália, Albânia, Equador, Indonésia e Peru.

Aliás, são cada vez mais os adultos que pedem o batismo. Segundo dados revelados este sábado pela agência Ecclesia, no Algarve 45 adultos vão ser admitidos na Igreja Católica nesta Páscoa. Em Évora e Beja são um total de 47 catecúmenos, enquanto que a norte, Bragança-Miranda tem três, Braga dois, e Porto um.

Angra e Funchal contam três no total. O maior número de candidatos ao batismo acontece no Patriarcado de Lisboa: 98 adultos com mais de 16 anos fizeram o percurso de preparação para o batismo na noite de Vigília Pascal. Em Lisboa, a Sé Patriarcal encheu-se de fiéis para a Vigília Pascal presidida pelo cardeal-patriarca, D. Manuel Clemente.

Na noite de sexta-feira, durante a Via-Sacra no Coliseu de Roma, Francisco convidou os católicos a rezar pelas "cruzes do Mundo" e pediu a intercessão de Deus também para as fragilidades da Igreja Católica. Na oração final o Papa destacou "a cruz da Igreja", que hoje "se sente continuamente atacada por dentro e por fora".

Hoje assinala-se o Domingo de Páscoa, dia que assinala a ressurreição de Cristo. Um dos ritos mais tradicionais em Portugal é o compasso pascal, que leva o Crucifixo de Cristo a casa dos paroquianos em todo o País. Estima-se que as 10 mil cruzes entrem em 1,5 milhões de casas. Cada cruz visita, nas aldeias, 100 a 150 casas: nas cidades, visita 200 a 300 apartamentos.

Bispo de Viana parte em visita pascal
O bispo de Viana do Castelo segue, em visita pascal, durante os dois dias de compasso, pelas casas dos fiéis, nas paróquias de Rendufe, Labrujó e Vila do Monte, em Ponte de Lima.

Ressurreição na vila de São Romão
A Procissão da Ressurreição parte hoje, pelas 11h30, da Igreja Matriz de São Romão, em Seia. O cortejo popular é organizado pela Irmandade das Almas do Purgatório.

Queima do Judas em Viana do Castelo
A tradição dita que, em sábado de Aleluia, Judas vá a queimar, em Viana do Castelo. A figura foi este sábado transportada, em cortejo popular, da estação ferroviária da cidade até ao forte de Santiago da Barra, onde, ao meio-dia, depois de lido o testamento, a sentença foi cumprida.

SAIBA MAIS
47
é o número de bispos em Portugal, de acordo com o Anuário Católico: 21 diocesanos, 17 eméritos, 7 auxiliares e 2 eméritos de outra Diocese.

Compasso pascal
Consiste na visita casa a casa do Crucifixo de Cristo no dia de Páscoa ou nas semanas seguintes, para celebrar a ressurreição. Após a bênção inicial, os habitantes da casa beijam a Cruz de Cristo.

Festa móvel
A Páscoa é uma festa móvel, ou seja, não tem data fixa. Celebra-se no primeiro domingo depois da primeira lua cheia que ocorre depois do equinócio da primavera (no Hemisfério Norte, outono no Hemisfério Sul). O primeiro domingo pode variar desde 22 de março até 25 de abril.

Borregos benzidos na praça
A bênção dos borregos cumpriu-se por mais um ano em Castelo de Vide, uma região alentejana na qual a Páscoa, tal como para os judeus, é uma grande festa. A praça D. Pedro V encheu-se de dezenas de pessoas e de alguns borregos, cabritos e cordeiros. À passagem do padre, os animais foram benzidos.

Há quem ainda compre o borrego na praça, para o almoço de Domingo de Páscoa. "Esta tradição já existe desde que era criança, viemos sempre à bênção dos cordeiros. Os lavradores vinham todos com os borregos e os cabritos e era no dia de hoje que era comprado o borrego para a Páscoa. Agora as pessoas vão comprando durante a semana", explica a castelo-vidense Francisca Botelheiro.

Apesar de nem todas as pessoas comprarem os animais na praça, há ainda o costume dos pastores trazerem os rebanhos até Castelo de Vide, não podendo os animais serem comprados sem estarem benzidos. Uma tradição de origem judaica e que, após este povo ter passado por aquela região alentejana, não se perdeu.
Ver comentários