Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Julgamento de Rosa Grilo e do amante já tem datas marcadas

Processo que vai julgar a morte do triatleta Luís Grilo vai decorrer no Tribunal de Loures.
Por Rita Monteiro 6 de Maio de 2019 às 19:55
Vitor
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Vitor
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Vitor
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República
Dezenas de Bombeiros Sapadores protestam junto à Assembleia da República

O julgamento de Rosa Grilo e do amante António Joaquim, acusados da coautoria do homicídio do triatleta Luís Grilo, já tem datas marcadas. Assim, as sessões terão início no dia 10 de Setembro e estender-se-ão por outras quatro datas, sendo que a última até então agendada está marcada para o dia 01 de outubro.

O julgamento vai decorrer no Tribunal de Loures. O processo segue diretamente para julgamento, uma vez que as defesas prescindiram da fase de instrução.

Rosa Grilo e António Joaquim estão acusados, em coautoria, dos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida. Encontram-se em prisão preventiva desde 29 de setembro do ano passado.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas